Janeiro Branco: a importância de cuidar da saúde mental!

Com certeza, você já ouviu falar sobre o Outubro Rosa (a campanha contra o câncer de mama) e o Novembro Azul (que fala sobre o câncer de próstata). Mas você sabia que existe o Janeiro Branco, que serve como alerta sobre a saúde mental da população?

Já se foi o tempo onde cuidar da saúde mental era considerado um tabu.

Problemas como depressão, TOC, esquizofrenia, ansiedade, Síndrome de Borderline, bipolaridade, alcoolismo, dentre muitos outros, merecem atenção e tratamento. 

A velha ideia de que pessoas com necessidade de ajuda psicológica ou psiquiátrica precisavam ficar isoladas e em manicômios está a cada dia ficando para trás e dando espaço para um tratamento humanizado.

Pensando nessa importância de quebrar esses velhos mitos e incentivar as pessoas a procurar ajuda para cuidar da saúde mental é que a campanha de saúde pública Janeiro Branco foi criada.

Entenda mais sobre ela e a sua importância nesse post!

O que é Janeiro Branco?

Preocupados com o grande aumento de suicídio, assim como motivados pela falta de tratamento correto para as mais variadas doenças de ordem psiquiátrica, alguns psicólogos de Uberlândia (Minas Gerais) se uniram em 2014 para criar a campanha Janeiro Branco.

Com apoio do Ministério da Saúde, ela é atualmente uma das maiores do país, se juntando a outras muito famosas como Outubro Rosa, Novembro Azul e Dezembro Laranja, por exemplo.

O Janeiro Branco tem como lema que todo cuidado importa e que jamais uma doença ou desordem de saúde mental são vergonhosas, loucura ou sinônimo de fraqueza e falta de religião, como muita gente ainda acredita.

Ocorrendo todos os anos desde sua criação, a campanha é repleta de informação que são compartilhadas no site oficial e também em veículos de mídia do Governo e em instituições voltadas à saúde mental, como o CT Estrela do Amanhecer.

Quais os principais problemas de saúde mental que o Brasil enfrenta?

Veja a seguir os cinco problemas de saúde mental mais comuns no Brasil e aproveite para se informar sobre eles, lembrando que, apesar de nem todos terem cura, possuem tratamento que permitem maior qualidade de vida para o assistido e também para as suas famílias:

Ansiedade

A pandemia agravou muitos casos dessa condição. Cerca de 1 a cada 4 pessoas, principalmente adolescentes, possuem esse problema no Brasil.

A ansiedade pode gerar sensação de desconforto, tensão, medo ou mau pressentimento, assim como respiração ofegante, dor no peito, suor frio, letargia e, em casos específicos, batimento acelerado do coração.

Pode ser causada por diferentes frentes, como:

  • traumas de infância, 
  • eventos traumáticos na vida adulta, 
  • uso de drogas, 
  • doenças físicas,
  • distúrbios hormonais. 

Possui tratamento por meio de terapia, medicamentos e atividades físicas.

Depressão

O Brasil é um dos países com mais pessoas com depressão, o que também aumenta sensivelmente a quantidade de suicídios no país, que ocorrem a cada 45 minutos.

A depressão é uma doença onde a pessoa sente tristeza persistente, ou seja, em grande parte dos seus dias e falta de interesse para realizar atividades simples, como trabalhar, estudar, tomar banho e até mesmo comer e dormir.

É muito comum que o paciente tenha mudanças na rotina de sono e alimentação, podendo dormir mais de 12 horas por dia, assim como sofrer períodos graves de insônia.

O mesmo acontece com a alimentação, ao passo que pode perder muitos quilos, também pode engordar sem precedentes.

Possui tratamento por via de medicamentos e terapia, e tem como principais causas desordens químicas no cérebro, eventos traumáticos, uso de remédios e alterações nos hormônios.

Esquizofrenia

A esquizofrenia é outra doença muito discutida no Janeiro Branco.

Ela se caracteriza pela dificuldade do indivíduo em separar a realidade de pensamentos irreais.

A pessoa com essa condição pode ouvir, ver, sentir e acreditar em elementos que não estão presentes na vida real.

É muito comum que escute vozes, tenha alucinações e acredite fortemente no que está presenciando.

Com tratamento adequado, a pessoa pode ter mais qualidade de vida e sociabilidade, assim como pode trabalhar e desenvolver hobbies, dependendo do seu grau.

A doença exige tratamento por toda a vida e, em alguns casos, moradia psiquiátrica em clínicas especializadas, como o CT Estrela do Amanhecer.

Agora que você sabe mais sobre Janeiro Branco e as principais doenças de saúde mental, que tal saber mais sobre a esquizofrenia? Continue por aqui e saiba como evitar crises dessa doença.

Você vai gostar de ler:

Muitas vezes a internação para esquizofrenia é a solução mais eficaz para o tratamento do paciente, bem como para a segurança dele …

A esquizofrenia não tratada pode ser um sério problema para o doente e para aqueles que convivem com ele. Segundo a Organização …

A moradia assistida surgiu visando incluir pessoas que, por alguma razão, não estão em condições de conviver em um ambiente familiar e …

Open chat